Blog - Edi Informática
Noções básicas sobre informática
Vídeo Edi Informática
NOÇÕES BÁSICAS SOBRE INFORMÁTICA

Componentes físicos de um computador - Hardware

 

Principais componentes de um computador:

 

 

1 - GABINETE: Caixa metálica que serve para abrigar os componentes internos de um micro, como, placa mãe, memória RAM, fonte,  HDD, placa de vídeo, DVD etc...

 

 

Gabinete ATX

 

 

2 - PLACA-MÃE (Motherboard): Placa-mãe, também denominada mainboard ou motherboard, é uma placa de circuito impresso, que serve como base para a instalação dos demais componentes de um computador, como o processador, memória RAM, os circuitos de apoio, as placas controladoras, os slots do barramento e o chipset. É a principal placa do computador, nela você conecta todos os componentes, sejam eles internos ou externos. Marcas mais usadas: Intel, Asus, GigaByte etc...

 

 

 

3 - PROCESSADOR: O processador é um circuito integrado que realiza as funções de cálculo e tomada de decisão de um computador, por isso é considerado o cérebro do mesmo. Ele também pode ser chamado de Unidade Central de Processamento (em inglês CPU: Central Processing Unit).

Nos computadores de mesa (desktop) encontra-se alocado dentro do gabinete juntamente com a placa-mãe e outros elementos de hardware. No passado, os processadores eram constituídos de elementos discretos e ocupavam grandes espaços físicos. Com o advento da microeletrônica, a válvula foi substituída pelo transistor, e este por sua vez, permitiu integração em alta escala, originando os microprocessadores.

Os processadores trabalham apenas com linguagem de máquina (lógica booleana). Realizam as seguintes tarefas:

- Busca e execução de instruções existentes na memória. Os programas e os dados que ficam gravados no disco (disco rígido ou disquetes), são transferidos para a memória. Uma vez estando na memória, o processador pode executar os programas e processar os dados;

- Controle de todos os chips do computador.

 

 

 

 

4 - COOLER E DISSIPADOR: O cooler é um ventilador que atua no resfriamento do dissipador; e o dissipador é uma base em alunínio que serve para apoiar o cooler e ajudar a dissipar o calor gerado pelo processador, evitando danificá-lo. É recomendado o uso de um bom cooler; existem vários modelos de coolers, alguns até refrigerado a água. É necessário escolher o cooler de acordo com o processador.

 

A maioria dos processadores vem com um cooler de fábrica. Obs: Não devemos esquecer da pasta térmica que deve ser adicionada ao processador para que o mesmo tenha uma aderência a base de aluminio (dissipador) facilitando assim a transferência do calor gerado pelo processador.

 

Cooler para processador pentium 4 (com SOCKET 775)

 

 

5 - MEMÓRIA RAM: Memória de Seleção Aleatória (do inglês Random Aleatory Memory, frequentemente abreviado para RAM) é um tipo de memória que permite a leitura e a escrita, utilizada como memória primária em sistemas eletrônicos digitais.

 

O termo acesso aleatório identifica a capacidade de acesso a qualquer posição em qualquer momento, por oposição ao acesso sequencial, imposto por alguns dispositivos de armazenamento, como fitas magnéticas.

 

O nome não é verdadeiramente apropriado, já que outros tipos de memória (como a ROM) também permitem o acesso aleatório a seu conteúdo. O nome mais apropriado seria Memória de Leitura e Escrita.

 

Apesar do conceito de memória de acesso aleatório ser bastante amplo, atualmente o termo é usado apenas para definir um dispositivo eletrônico que o implementa, basicamente um tipo específico de chip. Nesse caso, também fica implícito que é uma memória volátil, isto é, todo o seu conteúdo é perdido quando a alimentação da memória é desligada.

 

Algumas memórias RAM necessitam que os seus dados sejam frequentemente refrescados (atualizados), podendo então ser designadas por DRAM (Dynamic RAM) ou RAM Dinâmica. Por oposição, aquelas que não necessitam de refrescamento são normalmente designadas por SRAM (Static RAM) ou RAM Estática.

 

Do ponto de vista da sua forma física, uma RAM pode ser constituída por um circuito integrado DIP ou por um módulo SIMM, DIMM, SO-DIMM, etc. Para computadores pessoais elas são normalmente adquiridas em pentes de memória, que são placas de circuito impresso que já contém várias memórias já montadas e configuradas de acordo com a arquitetura usada na máquina.

 

A capacidade de uma memória é medida em Bytes, kilobytes (1 KB = 1024 ou 210 Bytes), megabytes (1 MB = 1024 KB ou 218 Bytes) ou gigabytes (1 GB = 1024 MB ou 220 Bytes).
 

 

 

6 - HDD ou DISCO RÍGIDO: Dispositivo utilizado para armazenar dados. Exemplo: sistema operacional, programas, músicas, fotos, que utilizamos em nosso computador.

 

 

 

7 - PLACA DE VÍDEO: Placa de vídeo ou Placa gráfica. Um dos componentes do computador que envia sinais (vídeo) deste para o monitor, de forma que possam ser visualizadas pelo  utilizador. Normalmente possui memória própria, com capacidade medida em bytes.

Nos computadores de baixo custo, as placas de vídeo estão incorporadas na placa-mãe, não possuem memória dedicada, e por isso utilizam a memória RAM do sistema, normalmente denomina-se memória (com)partilhada. Como a memória RAM de sistema é geralmente mais lenta do que as utilizadas pelos fabricantes de placas de vídeo, e ainda dividem o barramento com o processador e outros periféricos para acessá-la, este método torna o sistema mais lento. Isso é notado especialmente quando se usa recursos tridimensionais.

Já em computadores aprimorados o hardware de vídeo pode ter um processador próprio, o GPU ou acelerador gráfico. Trata-se de um processador capaz de gerar imagens e efeitos visuais tridimensionais, aliviando o trabalho do processador principal e gerando um resultado final melhor e mais rápido. Esse processador utiliza uma linguagem própria para descrição das imagens tridimensionais, algo como "crie uma linha do ponto x1,y1,z1 ao ponto x2,y2,z2 e coloque o observador em x3,y3,z3" é interpretado e executado, gerando o resultado final que é a imagem da linha vista pelo observador virtual. O resultado final normalmente é medido considerando-se o número de vezes por segundo que o computador consegue redesenhar uma cena, cuja unidade é o FPS (Frames per second). Comparando-se o mesmo computador com e sem uma placa com processador de vídeo os resultados (em FPS) chegam a ser dezenas de vezes maiores quando se tem o dispositivo.

Tais processadores, em geral, estão disponíveis apenas em hardware a ser adicionado ao computador (placas de vídeo), embora existam motherboards ou mesmo notebooks que possuam esse recurso.

Também existem duas tecnologias voltadas aos usuários de softwares 3D e jogadores: SLI e CrossFire. Essa tecnologia permite juntar 2 placas de vídeo para trabalharem em paralelo, duplicando o poder de processamento gráfico e melhorando seu desempenho. SLI é o nome adotado pela nVidia, enquanto CrossFire é utilizado pela ATI. Apesar da melhoria em desempenho, ainda é uma tecnologia cara, que exige além das duas placas, uma placa-mãe que aceite esse tipo de arranjo. E a energia consumida pelo computador se torna mais alta, muitas vezes exigindo uma fonte de alimentação melhor.
 

 

 

 

8 - PLACA DE REDE: Uma placa de rede (também chamada adaptador de rede ou NIC) é um dispositivo de hardware responsável pela comunicação entre os computadores em uma rede.

A placa de rede é o hardware que permite aos computadores conversarem entre si através da rede. Sua função é controlar todo o envio e recebimento de dados através da rede. Cada arquitetura de rede exige um tipo específico de placa de rede; sendo as arquiteturas mais comuns a rede em anel Token Ring e a tipo Ethernet.

Além da arquitetura usada, as placas de rede à venda no mercado diferenciam-se também pela taxa de transmissão, cabos de rede suportados e barramento utilizado (On-Board, PCI, ISA ou Externa via USB). As placas de rede para Notebooks podem ser on-board ou PCMCIA.

 

Quanto à taxa de transmissão, temos placas Ethernet de 10 Mbps / 100 Mbps / 1000 Mbps e placas Token Ring de 4 Mbps e 16 Mbps. Como vimos no trecho anterior, devemos utilizar cabos adequados à velocidade da placa de rede. Usando placas Ethernet de 10 Mbps, por exemplo, devemos utilizar cabos de par trançado de categoria 3 ou 5, ou então cabos coaxiais. Usando uma placa de 100 Mbps o requisito mínimo a nível de cabeamento são cabos de par trançado blindados nível 5. No caso de redes Token Ring, os requisitos são cabos de par trançado categoria 2 (recomendável o uso de cabos categoria 3) para placas de rede de 4 Mbps, e cabos de par trançado blindado categoria 4 para placas de 16 Mbps. Devido às exigências de uma topologia em estrela das redes Token Ring, nenhuma placa de rede Token Ring suporta o uso de cabos coaxiais.

Cabos diferentes exigem encaixes diferentes na placa de rede. O mais comum em placas Ethernet, é a existência de dois encaixes, uma para cabos de par trançado e outro para cabos coaxiais. Muitas placas mais antigas, também trazem encaixes para cabos coaxiais do tipo grosso (10Base5), conector com um encaixe bastante parecido com o conector para joysticks da placa de som. E também existem vários tipos.

Placas que trazem encaixes para mais de um tipo de cabo são chamadas placas combo. A existência de 2 ou 3 conectores serve apenas para assegurar a compatibilidade da placa com vários cabos de rede diferentes. Naturalmente, você só poderá utilizar um conector de cada vez.
 

 

 

 

9 - DVD E CD-ROM: Servem para ler e gravar discos de CD e DVD. CD-ROM (Compact Disc Read-Only Memory, ou Disco Compacto - Memória Somente de Leitura), foi desenvolvido em 1985. O termo compacto deve-se ao seu pequeno tamanho para os padrões vigentes, quando do seu lançamento, e memória apenas para leitura deve-se ao fato do seu conteúdo poder apenas ser lido e nunca alterado, o termo foi herdado da memória ROM, que contrasta com tipos de memória RW como memória flash. A gravação é feita pelo seu fabricante. Existem outros tipos desses discos, como o CD-R e o CD-RW, que permitem ao utilizador normal fazer a suas próprias gravações uma, ou várias vezes, respectivamente, caso possua o hardware e software necessários.

Os CD-ROM, podem armazenar qualquer tipo de conteúdo, desde dados genéricos, video e áudio, ou mesmo conteúdo misto. Os leitores de áudio normais, só podem interpretar um CD-ROM, caso este contenha áudio.

A norma que regula os CD-ROM, foi estabelecida em 1985, pela Sony e Philips.
 

Driver DVD e CD-ROM

 

 

10 - UNIDADE DE DISQUETE: Servem para ler e gravar em disquetes. Capacidade padrão é de 1.44 MB, o que não é usado nos padrões atuais. O driver de disquete já não é mais utilizado em quase nenhum PC atual, foi substituído pelo pen-driver.

 

Drive de disquete

 

11 - FONTE DE ALIMENTAÇÃO - É responsável pela alimentação de todo o computador.

 

 

Fonte ATX

 

 

12 - CABOS E PORTAS DE CONEXÕES: São usados para interligar a placa mãe aos periféricos, ou vice-versa (Exemplo: Conectar a placa mãe ao cd-rom).

 

Cabo IDE e porta IDE, serve para conectar o HD, CD-Rom a placa mãe.

 

 

Cabo SATA e porta SATA, é o padrão atual, serve para conectar o HD, CD-Rom a placa mãe.

 

 

Cabo VGA e porta VGA, serve para ligar o computador ao monitor.

 

 

 

 

Cabo DVI e porta DVI, serve para ligar o computador ao monitor, porém com uma qualidade de imagem superior ao VGA.

 

 

Conceitos básicos

 

BIT, BYTES, MEGABYTES…

No mundo da informática em geral, ouvimos falar em ”BIT”, ”BYTES”, ”KB”, ”MB” e ”GB”, mas o que são? Bem, são unidades de medida de informação, na prática é o tamanho de algum arquivo, comparando com a vida real, é a sua altura, quanto maior você for, mais espaço ocupa. A menor unidade de medida da informação é o ”BIT” (digito binário), O ”BYTE” é um conjunto de 8 ”BITS” e cada ”BIT” representa um determinado caractere, vejamos um abaixo.

 

Exemplo: OLÁ, TUDO BEM? – Está frase contém 14 ”BITS”, pois os espaços também contam como caracteres no mundo da informática.

Como ”BIT” e ”BYTE” são medidas muito pequenas, é quase impossível encontrar por aí algum arquivo com esse tamanho, daqui para frente vamos esquece-los, pois na vida real trabalhamos apenas com ”KB, MB e GB”, que são:

KILOBYTE é o conjunto de 1.024 BYTES

MEGABYTE é o conjunto de 1.024 KILOBYTES

GIGABYTE é conjunto de 1.024 MEGABYTES

 

E assim segue a lista, temos TERABYTE, PENTABYTE e outros que são tão grandes que é impossível achar no mercado, são tamanhos que farão sucesso no futuro, porém agora devemos gastar dinheiro comprando um HDD de 1”TERABYTE” é o que temos no momento.

 

HARDWARE E SOFTWARE

HARDWARE – É toda a parte física do computador, ou seja, são todas as peças, o gabinete, as placas, o monitor, o mouse, o teclado e etc.

SOFTWARE – É toda a parte lógica do computador, ou seja, é o sistema operacional, os programas e os arquivos.

UPGRADE – É o simples ato de melhorar a maquina, se sua maquina está lenta, você coloca mais memória RAM e ela fica mais rápida, este é um caso de UPGRADE.

PLUG-AND-PLAY – É uma tecnologia que permite que o sistema operacional configure automaticamente os seus periféricos, por exemplo, um PEN DRIVE, basta conecta-lo na porta USB e ele começa a funcionar sem problemas, porque o sistema já o reconheceu e configurou, esse é um caso de dispositivo PLUG-AND-PLAY.

 

 

Perguntas e respostas

 

1 – Qual é a menor unidade de medida da informação?

Resposta: BIT ou dígito binário.

2 – Quantos MEGABYTES tem em 1 GIGABYTE?

Resposta: 1024

3 – O que é a tecnologia PLUG-AND-PLAY?

Resposta: É uma tecnologia que permite que o sistema operacional configure automaticamente os seus periféricos. Com está tecnologia, o periférico PLUG-AND-PLAY informa ao sistema operacional sua identificação, o que torna a configuração mais rápida e simples.

4 – Quais são os diferentes tipos de gabinete que existem?

Resposta: AT e ATX

5 – Qual é a placa onde você conecta todos os componentes do computador para que eles se comuniquem?

Resposta: Placa-mãe

6 – Quais são os fabricantes de processadores da atualidade?

Resposta: INTEL, AMD e VIA

7 – Qual é o componente onde o processador abre os programas?

Resposta: Memória RAM

8 – Em qual dos dispositivos ficam armazenados todos os programas do computado, músicas, fotos e o sistema operacional?

Resposta: Disco rígido (HD)

9 – Qual é a função da placa de rede?

Resposta: Estabelecer a comunicação do seu computador com outros em rede local e também para acessar a internet por meio de conexão via modem ADSL.